Regina Duarte

“Eu tenho medo…”

Quando eu fiz a enquete do que é pior para uma mulher: ser burra, ser feia, ser gorda, ser chata ou ser encalhada, ganhou o “ser burra” e discordei geral. Meu argumento: as pessoas burras não sabem que são burras. Assim como, muitas vezes, as pessoas ignorantes ignoram o fato.

A Internet tem me botado medo. Tenho agradecido muito a baixa frequência de visitas e de comentários no Pitacos. Eu não saberia lidar com as pessoas com as quais tenho “topado” em alguns sites. E até aqui. Uma mocinha leu o título e a primeira linha do post sobre a Gretchen e começou a me xingar! Ela nem leu o texto, curtíssimo. Ficou no título e subtítulo e deduziu TUDO! Ok, fiz de propósito, mas, né?! Me decepcionem, poha!

Outro exemplo: eu adoro gatos, mas entendo piadas e sei rir delas. Não acredito que este tipo de piada faça com que pessoas de má índole maltratem gatos – elas maltratam, porque tem má índole, oras. Mas uma “dona” acredita que sim, que o preconceito contra gatos é gerado por piadas e comentários maldosos. Por isso, ela escreveu um longo e-mail expondo o ponto de vista dela. Ok, nada contra, mas, sério, não foi desnecessário, tendo em vista o teor das piadas? O Corvo Assassino, apesar do nome, não incita à violência contra gatos, ursos, macacos ou humanos. Vamos deixar para reclamar de coisas mais relevantes, vamos? O clichê de dona de gatos louca já deu, né?!

Ignorar normas de boa educação, respeito ao próximo e ao trabalho dele é, sim, ignorância, além de falta de educação e imbecilidade. Exemplos desse tipo de comportamento eu leio sempre em Di Vasca, Meus Nervos e Manual Prático, sites que contam os apuros de cada qual na sua profissão e que me fizeram até parar de reclamar da minha e do povo a minha volta. Não, não estou cercada por pessoas melhores que as citadas nesses sites, mas eles expõem melhor do que eu as agruras, de forma cômica e debochada. Eu só esperneio. De qualquer forma, eu preferiria que as pessoas tivessem mais noção a ter a possibilidade de ler os “causos” engraçados desses sites. Abriria mão do riso por um mundo melhor!! Eta, eu!!

Reclamar à toa, sem saber do quê, só pelo prazer de causar desprazer, é outra coisa bem comum. Um carinha reclamou que a HQzinha perfeita que o Fábio Coala produziu e postou era chata, porque não tinha graça. Mas, hein?!

Clique e veja se precisa ser engraçado

Um outro, reclamou, aqui no meu blog, que eu uso pontos demais!!!!

Mas nem sempre é o leitor/freguês/cliente/espectador que é o ignorante. A ignorância também figura muito do lado do “postador de opinião”.

O Blogueira Shame, para mim, é exemplo disso. Acho o blog desnecessário, cruel, agressivo e impositivo. Ok, blogueiras de moda andam muito chatas. Ok, muita gente comente erros terríveis de gramática e digitação. E, ok, também, há umas estéticas bem sem noção rolando por aí. Mas não precisa escrachar. Tem gente que aponta, ri e não me constrange, então, é possível criticar sem machucar. E nem o substítulo do blog funciona: “Quem não pode atacar o argumento ataca o argumentador.” Sim, mas ela não argumenta, ataca somente. E muito me impressionou saber que a blogueira é uma senhora de 36 anos. Tenho quase 38 e, por experiência pessoal, nessa idade somos menos cruéis e apontadoras de dedo que na adolescência.

Ah, kidults… Achei que era só uma fase…

Outros casos de postagens ignorantes estão no FB. Credo! Quem são esses que vivem fazendo “artezinha” para “compartilhar”. Eles querem ser formadores de opinião? Mas, né?! Fundamentem a opinião. Usar de bobagens e um monte de lugar-comum como argumento para qualquer questão, desvaloriza total a tal questão:

Então, vejamos… O Kim Schmitz roubou e compartilhou propriedades intelectuais a torto e a direito, visando lucro pessoal (só em 2010, ele teria ganhado 42 milhões de dólares, graças às suas atividades na Internet, segundo as autoridades americanas), ou seja, é um bruto dum ladrão que cometeu crimes internacionais. Nós, que adoramos falar que o outro é corrupto, mas gostamos de sentar no rabo e fingir que baixar filmes e músicas na Internet, de forma ilegal, é legal, adoramos o cara e fingimos que ele estava distribuindo cultura. Um Robin Hood de nossos tempos! E ele foi preso. Tadinho…

Mas, não, Kim não é um tadinho nem só ladrão. Ele é um cara com uma ficha corrida e tanto…

Já o Miguel Carcaño foi condenado a 20 anos de prisão, pelo estupro e homicídio de Marta del Castillo, uma jovem sevilhana de 17 anos, que desapareceu em 2009, e cujo corpo nunca foi encontrado. Terrível, isso. Só 20 anos?!

É triste pensar que o estupro e morte de uma garota condena, na Espanha, ao assassino e estuprador, a uma pena menor do que a que um alemão, ladrão, pode pegar? É. Mas um é alho e o outro é bugalho. São crimes diferentes, cometidos sob leis diferente e não há muito como comparar uma coisa à outra. Se Miguel merecia uma pena maior não quer dizer que Schmitz mereça uma menor. Ponto.

Na mesma linha:

Por que eu não compartilho isso no meu FB? Porque é bobagem. Não é a memória nem a opinião do povo quem deve julgar um assassino. Para isso, há leis. E são elas, e não a nossa vontade, que regem o tempo de pena e os abonos. Se não concordamos com as leis, aí, já é outra história. Acredito que, primeiramente, deveríamos tentar conhecê-las, entendê-las e, se mesmo assim, não concordarmos com elas, deveríamos nos mobilizar e utilizar os caminhos disponíveis para tentar mudá-las. E o FB não é esse caminho, mas o voto é…

Outra delícia:

Ã-hã… Vamos, sim, ficar um dia sem Globo. Amanhã, a gente tudo compra os jornais para ver o que perdeu…

Estou sem Globo há uns 4 anos e não deixo de saber das bobagens que ocorrem na rede do seu Roberto por causa disso… Não faz diferença para eles nem para mim.

E teve uma campanha dessas sobre o “Mulheres Ricas”, que não achei mais – meu amigo que compartilhou ficou com vergonha do meu comentário e tirou o banner… Pena…

Nele, comparava-se as moçoilas com esta criança e diziam para protestarmos contra o programa para tirá-lo do ar. Porque, enquanto elas esbanjavam, a criança morria de fome.

É óbvio que o fim do programa acaba, imediatamente, com a miséria. A Val vai deixar de tomar champagne para alimentar a criancinha da foto e o mundo ficará lindo!! Sei.

Ademais, sem essa de censura! Assiste a “Mulheres Ricas”, “BBB”, “Zorra Total” ou a qualquer bobagem que seja quem quiser – pois mais vale um gosto que um caminhão de abóbora. Como a pessoa assimila as informações que recebe desses programas, não há como os formadores de opinião controlar/impor. Cada um é cada um. Claro que acredito que alguns programas de televisão servem somente para legitimar o escárnio e a estupidez e que a desigualdade social no Brasil é cruel. Mas também me é claro que não assistir à programação da Globo no dia 25 ou banir “Mulheres Ricas” da TV não vai mudar nada. Países mais cultos e mais civilizados do que o nosso produzem este tipo de lixo, também… As pessoas gostam, dá lucro, é a lei de mercado…

São essas “campanhas compartilhem pataquadas” e outras, no mesmo tom, que nivelam o entendimento geral sobre as coisas por baixo. São bobagens como essas que legitimam, aos olhos dos outros, as invasões criminosas do MST, a ocupação da USP pelos playboys maconheiros e o levante de hoje contra o Kassab, por exemplo. A opinião pública, massivamente manipulada por redes sociais – e não mais por veículos de comunicação – começa a achar que nós, o povo, somos a lei. Nossa opinião é a que vale. Se você não pensa como nós, nós te odiaremos e você irá nos pagar por isso! Seja porque você apoia a ação da polícia contra invasores de terra, seja porque você gosta de Restart!

E é assim que confirmo: a burrice e a ignorância não são ruins para os burros e ignorantes, mas para os inteligentes e cultos que não são amorais a ponto de explorar a falha do outro em proveito próprio ou que, simplesmente, são obrigados a conviver com essa cruel diferença, num país em que ela é a maioria e, portanto, são os burros e ignorantes quem definem quem nos governa.

E como eu tenho medo de burrice, aconselho – gratuitamente – que, disso tudo, tiremos, ao menos, duas lições:

1. Vamos treinar a tolerância, o respeito, a educação, o bom senso. Sei que custa, mas não dói. Vamos nos policiar. Na maioria da vezes, ninguém quer saber nossa opinião sobre as coisas, então, se quisermos dá-la, mesmo assim, não a imponhamos. Vamos com calma, racionalizemos os argumentos e, se não soarem bem em nossa cabeça, que desistamos de opinar. Ofender, chatear, humilhar, não, né?! Seguremos a onda, minha gente!!

2. Aquele troço que parece chiclete mastigado que temos dentro da cabeça não é de fazer bola de ar. O nome dele é cérebro e tem que ser usado para o bem. Não se deixe ludibriar por imagens aparentemente interessantes ou textos entre aspas. Geralmente, são bobagens e sofismas. Pense, bote suas engrenagens cerebrais para funcionar, pesquise, leia livros bons, entenda as coisas e forme opiniões coerentes. Celebremos essa força incrível que é o raciocínio e usemo-nos sem moderação!! Vamos evoluir, moçada, porque o ser humano hoje é tudo, menos um animal racional.

P.S.: o título do post é uma referência a esta tirinha, aqui.

6 ideias sobre “Regina Duarte

  1. Eu achei a tirinha “Perfeição” tão linda!

    Confesso que me divirto com “Mulheres Ricas”. Defendo o meu direito de me divertir com futilidades! E quem critica qualquer tipo de consumo fútil, como se eliminando os supérfluos do mundo fôssemos acabar com a miséria, age mais ou menos como aquelas pessoas que dizem “vc tem 6 gatos??? por que não adota uma criança?” Ora,uma coisa não tem nada a ver com a outra! Se não adotei uma criança ainda (talvez vá adotar,talvez não) isso não é culpa dos gatos! Quem quiser que adote. Quem quiser que boicote “Mulheres Ricas”. Quem não quiser cuidar de 6 gatos não cuide.
    Eu, de minha parte, sei que as minhas dosesinhas diárias de futilidade e os meus gatos(minhas doses diárias de amor,junto com a cã…)me ajudam a ter ânimo pra fazer muita coisa séria e útil.
    E não acho que você só esperneia. Você escreve bem,sabe argumentar.
    Beijos
    Rafa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *