Só porque eu sou muito chata

Eu fico tiririca com vegetarianos que comem carne. E com veganos que usam tênis de camurça. Poxa vida, né?! Vai fazer o “sacrifício”, faça direito!

Então, para os incautos, as definições:

Veganismo é uma filosofia de vida motivada por convicções éticas com base nos direitos animais, que procura evitar exploração ou abuso dos mesmos, através do boicote a atividades e produtos de origem animal, que tenham sido testados em animais ou que incluam qualquer forma possível de exploração animal nos seus ingredientes ou processos de fabricação. Isso inclui vacinas! Imagina, então, se tênis de camurça ou casaco de lã são produtos usados por veganos…

Veganismo não é, portanto, uma dieta, mas um ideologia, um estilo de vida. Esse estilo de vida inclui a dieta estritamente vegetariana.

Vegetarianismo é um regime alimentar que exclui da dieta todos os tipos de carne, bem como alimentos derivados – inclui-se, aí, caldo de galinha Knor, ok?! É baseado fundamentalmente no consumo de alimentos de origem vegetal.

Há modalidades de vegetarianismo, que vão do semi ao estrito. Segundo o Wikipedia, a separação é esta aqui:

Semivegetarianismo
A dieta semivegetariana não é uma dieta vegetariana, ela consiste na exclusão apenas da carne de mamíferos.

Ou seja, se você é semivegetariano, você não é vegetariano, seu cara de pau!

Ovolactovegetarianismo
Dieta composta por alimentos de origem vegetal, ovos, leite e derivados deles. Nesta dieta, só há a exclusão de qualquer tipo de carne da alimentação.

Lactovegetarianismo
Dieta composta por alimentos de origem vegetal, leite e seus derivados. Os que a seguem não comem ovos nem qualquer tipo de carne. Essa é a dieta tradicional da população indiana.

Ovovegetarianismo
Dieta composta apenas por alimentos de origem vegetal e ovos, havendo a exclusão dos produtos lácteos e seus derivados e de carne.

Vegetarianismo semiestrito
Dieta que exclui quase todos os alimentos de origem animal, mas a pessoa pode consumir o mel.

Vegetarianismo estrito
Também chamado de vegetarianismo verdadeiro, é uma dieta que exclui todos os produtos de origem animal. Vegetarianos estritos não comem, assim, qualquer tipo de carne, ovos, laticínios, mel, etc., retirando da dieta todos os produtos de origem animal.

Existe, também, o Pescetarianismo, que exclui apenas carnes de mamíferos e aves, mas não exclui peixes e frutos do mar. Outro povinho pretensamente vegetariano.

Então, fofa, se você não se encaixa na definição de vegetariana estrita, você não é vegetariana. Se você usa Dove, você não é vegana.

9 ideias sobre “Só porque eu sou muito chata

  1. Fiquei tão chocada com as fotos da moça lá no Petisco… CREDO, que pavor.

    Eu fiquei sem comer carne vermelha por muitos anos, quando alguém falava “ah, você é vegetariana” e eu respondia “não”, todos me olhavam com cara de zumbi. E quanto aos produtos, acho um máximo os que são vegans, mas não fico surtada lendo embalagem não.

    Dou parabéns para quem não come nada de origem animal, mas isso não faz dessa pessoa melhor do que qlq um. Isso é uma escolha e não um trunfo.

    • Que moça? Que fotos? Que petisco?! É de comer?!

      Ser vegetariana e/ou vegana é uma escolha. Bonita escolha, ainda mais se é baseada em fazer sua parte para evitar o sofrimento de animais. Mas isso não faz ninguém “melhor”, só diferente. Por isso me dá antipatia de gente que diz que é vegetariana, mas faz “fillet” no jantar e passa receita. E como peixe. E come hamburguer. É vegetariana ou está pagando de vegetariana para ser mais bonita? Para ter diferencial?! Ah, me poupe!

  2. Adorei, estava comentando sobre isso aqui em casa ontem. Sobre pessoas que enchem a boca pra dizer que não maltratam os animais por não comerem carne mas gastam rios de dinheiro em cremes testados com crueldade em bichos.

  3. Muito bacana a matéria! Todos os meu amigos me tarjam de “a vegetariana do grupo”; sempre me classifiquei como seguidora do pescetarianismo, mas, pros ignorantes alheios, se não há inclusão de carne vermelha na dieta já pode se considerar vegetariano. Equívoco, claro. As sociedade deve procurar se informar mais e também não extremar a filosofia vegana, é necessário informar-mos melhor para não julgarmos o desenvolvimento ciêntífico farmacêutico, protestar contra os testes de produtos de beleza é até coerente, uma vez que é possível efetuá-los em células humanas no ambiente laboratorial, mas ainda não foi descoberta outra forma de desenvolver testes de medicamentos sem que em animais, especificamente, os mamíferos, os seres com metabolismo mais próximo do nosso.

  4. admiro os vegetarianos pela a sua iniciativa, sua filosofia, seus ideais, mas
    Eu não pretendo ser vegetariano, apesar de já não consumir carne vermelha e nem de aves.
    minha dieta é feita a base de legumes, verduras, frutas, grãos, derivados(leite, ovo, etc) e frutos do mar.
    optei por essa alimentação pois é mais saudável em relação ao meu modo de vida antigo e estava criando uma rejeição a carne, não sei por qual motivo. já fui no médico e não obtive uma explicação lógica.
    se algum dia eu optar por uma dieta vegetariana, o meu único motivo será questões de saúde. não acho um absurdo um animal se alimentar de outro, é algo natural, cadeia alimentar, mas o que acho errado é a forma como os animais são tratados nos abatedouros e a quantidades de medicamentos injetados neles que prejudicam a nossa saúde. o que nos tornam melhores como ser humano é muito mais complexo do que uma opção alimentar, apesar de ser muito humano e bonito.

    • Faz um ano que sou semivegetariana, caminhando para o vegetarianismo. Falta só conseguir encontrar bons substitutos que não sejam tão caros. Definitivamente, me importo pouco com saúde e penso tão somente nos animais. Empatia total.

      Hoje em dia, vejo a tal da cadeia alimentar de outro modo, mas… Não condeno quem come carne, mesmo acreditando que comer carne seja somente prazer, pois não há necessidade fisiológica. E acho que abrir mão de prazer pelo ecossistema, pelo fim da crueldade e do especismo é um diferencial.

      Fico feliz de você ter intolerância à carne, é bom para você e é bom para o planeta!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>