Gatos em fuga

Será que tudo vale a pena, mesmo quando começa a ser problema?

Panqueca fugiu, de novo. Desta vez, pelo miado triste, parece que não tem como voltar. Mas isso era 23:30 e não havia como incomodar vizinhos por causa dela – ainda mais sem saber precisar qual deles incomodar… Marido ficou louco com isso, mal conseguiu dormir e não foi trabalhar, hoje de manhã, para procurá-la. Não achou. Eu fico preocupada, mas penso que se não há o quê eu possa fazer, não há nada a ser feito, senão esperar.

A associação Quatro Patinhas lançou uma campanha que diz que se seu gato foge é porque você é um péssimo dono. Que eu seja, então, e que eles – os gatos – saiam em busca de novos e melhores.

Minha casa é gigantesca. São 7 vizinhos de muro, para se ter uma noção. Cercamos os lugares mais perigosos, por causa das cercas elétricas, mas não deu para cercarmos tudo. Tem os pés de frutas e ipês, fáceis de serem escalados, que dão acesso às casas vizinhas e à rua. Podamos alguns, outros, só cortando tudo – e eu não vou cortar tudo.

Então, o Pudim, que está velho, sobe no muro, mas não consegue descer e chora. Lá vamos nós pegar uma escada para ajudá-lo. A Gasolina e o Will disputam espaço e, vez por outra, um deles sai da casa para caçar em paz. Lá vamos nós ficar atentos para colocá-los para dentro. A Guapa está aprendendo e, daqui a pouco, será mais uma a dar trabalho. A Panqueca deve ter descoberto que um dos vizinhos cria passarinhos. A Pixie sumiu, pela primeira vez na vida, semana passada. Foi dar uns rolés e voltou arrependida e machucada. A Biobio não sai porque tem medo de tudo. Bom para ela.

Amo meus gatos. Quase todos vieram das ruas, resgatados. Quase todos querem voltar pras ruas, a passeio. Não tenho como prendê-los em casa durante o dia, pois também não quero ser prisioneira, então, não tenho como evitar que saiam. A partir das 17h, todos dentro de casa, sem acesso algum ao quintal. Se não é o suficiente, paciência, não vou viver com culpa por causa disso.

Animais deveriam me dar prazer, amor, me libertar do meu egoísmo, mas, ultimamente, está dando errado. Eu sinto frustração e medo, raiva e impotência. Gatos são indóceis por natureza. Entendo e acho lindo. Só não entendo porque isso tem que ser um complicador tão grande para minha vida…

Cine Melissa

Faz tempo que eu não falo de Melissa, né?! Mais especificamente, desde que a loja online me fez passar muita raiva. Mas “águas passadas não fritam bolinho” e eu já aprendi todas as minhas lições em relação à marca. Sem ressentimentos, vamos ver o que EU acho da nova coleção?!

Estranha.

Gostei muito de pouca coisa. Assustei muito com muita coisa.

Gostei da Doris. Não gostei do degradê e preferiria sem os “spikes”, mas devo ficar com a preta (com spikes e sem degradê).

312320100300

Gostei da bolsa-carteira:

chromatic

Amei a cor da Aranha Hits rosa. Amei!! É perfeitamente cafona!

aranha-hits

Na mesma linha dos gatinhos, a raposinha é uma fofura… Pena que é só para bebês…

raposinha

Em compensação, a tentativa de agradar às fãs adultas de gatos foi meio falha… Eu não compraria…

divine3

Medo eterno: Spikes. Um híbrido de JPG, punk da periferia e Lady Dragon?

spikes

Mais medo:

billy

Terror! Vivienne Westwood é meio excêntrica, ok. Mas mau gosto é mau gosto.

vw2

Eu também assutei com a versão com a bola e, depois, até achei bem simpática. Mas esta boquinha, aí… Não vai rolar…

311635227700B

E sapato com dedinhos…

3SE

3SE versão bailarina?! Hunf. E, para combinar:

ballet

Apliques, sempre os apliques:

trippy mermaid

Mermaid versão biscoito maizena.

É encantador a Melissa ter finalmente se rendido à terceira idade:

slip-hits

fresh-bloom

Muita bota, inclusive, uma versão entortada da Ashanti (Drama! Belo nome!) e uma bota de montaria!

drama

riding

A coleção é enorme e estrelada – quantos da Vivienne! Jason Wu! Até Karl Lagerfeld vem por aí! Karl-Lagerfeld

Mas achei exótica demais. Ok, as pessoas andam meio exóticas demais, então, vai que o problema sou eu…

Peleja constante

Tá bom, tá bom… A culpa não é de Itaúna. Talvez dos itaunenses, que se contentam com pouco. Talvez de Deus, que não foi misericordioso com este lugar, esquecido por Ele…

Não transferi meu título de eleitor para cá. Não transferirei. Porque eu não tenho interesse em votar, porque eu não pretendo estar aqui nas próximas eleições municipais, mas, principalmente, porque não.

O novo prefeito, como eu havia previsto, é o velho prefeito com mais aliados. Namorada, amigos e aliados dos mais variados com emprego na Prefeitura, coleta de lixo ineficaz e supostamente superfaturada, cidade esburacada, ou seja, mais do mesmo. Tipo, sai pinto, entra pau. E o Vergonhas de Itaúna?! Dizem que é (era) do sobrinho do prefeito, então, nem notícias dele. Calado. Zip.

Enquanto isso, o Eike planeja construir uma barragem lá pros lados de Itatiaiuçu, para rejeitos de mineração ou coisa que o valha. A médio prazo, Itaúna ficará sem água, pois a barragem, literalmente, barra a vinda de água para o São João, o rio que abastece a cidade. E o que fazer? Tentar lucrar com isso!

Entendo que o Eike é biliardário. Entendo que o dinheiro compra (quase) tudo, inclusive, um engenheiro ambiental fodão que aprova uma empreitada tão totalmente antiecológica como esta. Entendo que ficamos de mãos atadas. E entendo que Itaúna tem mais Ferrari por habitante do que qualquer outro lugar na América Latina – Ferrari, aquele carro caro e baixo, que não transita por essas ruas encalombadas e esburacadas. Ou seja, se juntar – pouco -, Itaúna tem muito mais grana que o Eike. Mas nenhum interesse em cuidar da cidade.

Os ricos, aqui, especulam. Só. Dão grana para qualquer candidato para que, aquele que ganhar, não lhes encha o saco. Compram casas em processo de tombamento e as transformam em estacionamento. Contratam empresa de BH para construir suas mansões de um quarteirão. Contratam empresas de BH para organizar suas festas de casamento – e a polícia de Itaúna para a segurança dos convidados. Ninguém faz nada pela cidade, muito antes pelo contrário.

Ao mesmo tempo, os mesmos problemas de sempre. Os serviços de água e luz são uma bosta – com o perdão do meu francês. A água está sempre suja – ou clorada demais. Não tem Omo que lave branco, quando a água é amarela. Meu lava-louças morreu entupido de sujeira da água – e ninguém conserta lava-louças na região. Minha máquina de lavar roupas funciona a meia bomba, pelo mesmo motivo. Hoje, meu microondas morreu afogado, porque desligaram a água e, quando a religaram, veio junto tanto ar, sujeira e pressão, que o cano estourou. Resultado: cozinha inundada e mais prejuízo.

Sem contar as visitas do esgoto dos ricos, a cada 4 anos. Mas nem reclamo mais. Poderia ser pior; eu poderia morar na casa vizinha, onde as visitas do esgoto são mais frequentes – para minha sorte, quando vaza lá, não vaza aqui.

A Cemig, há uns dois meses, me deixou 13 horas seguidas sem luz, porque choveu. Graças a instabilidade da energia fornecida, tivemos perda de 4 nobreaks, 1 TV 37 polegadas, 1 monitor da Apple, 1 fonte do Mac, 3 ventiladores e um punhado de lâmpadas – inclusive, de LED.

Não vou citar falta de mão de obra qualificada e gente que queira trabalhar honestamente, falta de compromisso e ineficiência generalizada, porque isso é meio que do seu humano neste nível de evolução, né?! Não é privilégio da cidade.

Mas cito a falta de vontade de ser melhor, de fazer melhor, de viver melhor.

Eu, que nunca me contentei com pouco, reclamo aqui e, se está a meu alcance, não fico só nisso. Eu não cruzo os braços, eu processo. Afinal, se dói no bolso, dói de verdade.

 

Cats to Go

Minha amiga Ana, hoje, me mandou um link de uma discussão no Facebook. Eu não discuto em Facebook, mas resolvi analisar a questão, aqui:

A começar pelo título da matéria: ‘Donos de gatos não têm ideia do dano que eles causam’

Então, donos de gatos são tolos. Gatos ficaram em 1º lugar no ranking de maiores assassinos da natureza – porque matam qualquer animal que conseguirem caçar e por prazer – do Animal Planet. Gatos são serial killers em potencial.

“Outras chegam a assustar os que costumam receber cadáveres de pássaro, lagartixa ou rato de ‘presente’: os bichanos só entregam aos donos 20% do que caçam”.

Ainda bem que eles não me dão de presente tudo o que caçam. Já me dói encontrar uma lagartixa morta, imagina se me deixarem ao pé da cama as outras 80%?! Aí, sim, eu pensaria em me livrar deles. Em contra-partida, a infestação de pombos – praga, infelizmente – deu uma boa reduzida quando o Will aprendeu a caçá-los – já encontrei dois cadáveres. Não tenho ratos/camundongos em casa. Baratas que ousam entrar são mortas pelos gatos. Pardais não pousam no meu quintal. Uma ou outra lagartixa, libélula ou passarinho gente boa morrem na “brincadeira”, mas faz parte, não faz? Gatos são produto da natureza, não são?!

“Morgan diz que ele mesmo já teve gatos e que não é contra os animais em si, mas pede uma posse mais responsável especialmente em seu país, onde quase a metade das espécies de pássaros nativas já foi extinta e uma parcela importante está ameaçada.”

Concordo com isso. Não só aves, mas marsupiais de pequeno porte morreram aos montes na Austrália e na Nova Zelândia. Alguns, chegaram à extinção. Gatos, com certeza, contribuíram. Humanos, também. Nosso estilo de vida não dá espaço para muitas vidinhas no entorno. De qualquer forma, não é impossível “controlar” seus gatos.

Limitar o acesso deles à rua é até uma boa pedida. Não pelo risco que eles oferecem, mas pelo risco que correm, graças a humanos e seus hábitos de vida – e morte.

“Alguém me disse outro dia que os gatos são animais incríveis, até que atravessam a sala e arrancam a cabeça do seu periquito! Eles não ligam tanto para a gente.”

Tenho galinhas e pintinhos. Já apareceram outras aves, aqui em casa, que foram resgatadas por motivos alheios a gatos – culpa de janela de vidro, coisa de humano, mais frequentemente. O Zafir está vivo e bem. Meus gatos tem muita curiosidade sobre os outros bichos, mas, até hoje, respeitaram. Meus gatos são diferentes? A “criação” que damos é diferente?! Acho que não. Meus gatos tem liberdade durante o dia – dentro dos limites da casa – e os outros animais, como pássaros, tem liberdade de se arriscarem aqui, para “roubar” frutas e a comida das minhas galinhas. É a vida.

Gatos não me dão a mínima?! Eu dou a máxima a eles. Eu os amo! Eu sou feliz com eles.

Eu acho desnecessário ter um periquito numa gaiola. Acho injusto e cruel. E sei que cata-vento de energia heólica mata mais passarinho que qualquer gato, assim como chiclete jogado na rua e outros lixos.

“As pessoas deveriam ser encorajadas a capturar os gatos e entregá-los à administração local. Se não tiver dono, ele deve ser destruído.”

Se não tem dono, deve ser destruído?! Mas só vale para gatos? Vamos destruir legal! Vamos acabar com tudo que não tenha alguém que se responsabilize por ele! Oh… Wait A gente meio que já faz isso, ?!

Humanos são os maiores predadores do mundo – homens não aparecem no ranking do Animal Planet. Matam por prazer, por luxúria, por que deu vontade, além de para comer. Gatos estão em segundo lugar. Estamos limitando os acessos dos humanos? Não.

Humanos não são nativos da Nova Zelândia nem de grande parte do mundo e estamos espalhados por todo este planeta. Estamos devolvendo humanos ao seu lugar de origem? Não. Estamos impedindo que procriem em todos os lugares dos quais não são nativos? Não. E humanos nem são mais legais/mais bonitos do que os gatos, ora bolas!!

folha

1- Tenho gatos que sabem se mover sem fazer nenhum ruído, com ou sem guizo. Mas, ?! Vale a pena tentar.

2- Concordo com a castração.

3- Se possível, ok, há quem viva em apartamento com bichanos. Se há um quintal sem acesso à rua ou se eles aceitam coleira, deixe-os passear! Viver preso é um saco!

4- Não compre, adote!

Olho gordo

arruda

Pois é… Minha sogra nos falou, dia desses, que era para termos cuidado com o que postamos na Internet, porque tem muito olho gordo por aí… Rimos dela, claro. “Que bobagem”. Daí, no dia 14/02, posto foto da Pomba, minha franguinha favorita, linda, off-white e saudável. Dia 18/02, ela amanhece morta.

Então, só me resta perguntar: quem aí está pondo olho gordo nos meus pintos, hein?!

Pé de pato mangalô três vezes!

Rapidinhas farmiliares

Eta Carnaval bom! Comi muito, bebi um tiquinho, me diverti bastante, matei saudade de pessoas que eu nem me lembrava que gostava tanto e que sentia falta. Às vezes, a gente perde o rumo e se perde. Ainda bem que me encontrei! Fico feliz por mim!

Mas o assunto é a bicharada, que tem aprontado horrores na minha vida! E sempre que acho que me meti numa enrascada quando optei por tê-los – e tantos –, eu paro, brinco do “jogo do contente” e concluo: poderia ser pior; eu poderia ter 7 filhos em vez de 7 gatos!! Ou: eu poderia morar em apartamento!! E fico satisfeita com minha vida, exatamente como ela é.

• Então, começando pelos gatos, Panqueca fugiu de casa. Foi dar uns rolés no telhado do vizinho, curtir o Carnaval. O problema foi que, quando ela decidiu voltar pra casa, os vizinhos haviam começado uma festinha, o que a apavorou! Resultado, passei a noite mais mal dormida dos últimos tempos, assim como ela, que só teve coragem de voltar às 9 da manhã. E dormiu na pia o dia todo.

panks-de-ressaca

• E por falar em Panqueca, o Zafir reapareceu! A relação de amor não existe mais, mas ele está firme e forte no propósito de tocar o terror no meu quintal. Depois que abandonou a Panks, foi morar no galinheiro. Mais especificamente, dentro do cano que desagua a água de chuva do vizinho. Mas, aí, veio o temporal que alagou tudo lá atrás e Zafir sumiu, voltando a aparecer somente há duas semanas. Ele cresceu, está forte e cagão. É… O pobre do Toro tem visto sua vasilha d’água virar banheiro do Zafir toda santa noite… E não adianta colocar mais vasilhas, ele caga em todas!! Zafir é um sacripantas!

zafir

zafir2

• Uma das galinhas pirou. A loucona começou a arrancar as penas e ficou um troço de feia. Dei um Google e encontrei como possibilidade stress, frustração sexual ou obesidade. Aposto na terceira opção.

depenadaPessoalmente é pior…

• Os pintinhos que sobreviveram à tempestade estão vivos!

familia

pintinho-off-whiteMeu favorito é este pintinho, off white. Pena que os outros habitantes do galinheiro também o prefiram, só que pra “Cristo”

• Depois que desisti de tocar os pombos daqui, comecei a receber a visita de uns bem bonitos, com cara de bicho fino, de raça, e com argolinha na perna. As visitas se tornaram frequentes e, hoje, acredito que eles morem aqui. E me esperam todos os dias, às 8 em ponto, para comer milho. Para o azar deles, os gatos também os esperam, às 8 em ponto. Dois pombos vira-latas já pereceram… Então, se os pombos raçudos são seus, faz favor de chamá-los para casa!

pombo

pomba

tocaiaGuapa armando tocaia.

Voltando à programação normal

Talvez eu deva pedir desculpas pelo post anterior a este. Talvez, não. Nunca quis transformar meu blog em picadeiro ou ringue de lutinha – no estilo insuportável de indiretas facebookianas -, mas há situações que pedem atitudes e, às vezes, a atitude é apenas uma resposta. E este era o lugar certo para isso, não haveria outro. E a resposta foi à altura do fato e surtiu o efeito desejado. Eu ri muito. Se foi por último, não sei nem quero saber! Mas foi melhor!!

Agora, voltamos à programação normal.