Encerrando 2015

2015 foi um ano difícil pra geral. Mas sempre há, pensando bem, algumas coisas que valeram a pena. No meu, são elas:

TOP-Pi 10 | O MELHOR DE 2015:

1. De Olívia e seu barrigão nasceram 5 gatinhos lindos e maravilhosos. Eu quase tive um troço, mesmo, por ver o parto. E nunca amei tanto quanto amei meus netos. Olívia mudou, ficou mais feliz e segura, e eu só tenho a agradecer a oportunidade.

2. Voltar pra BH, mesmo com todos os problemas deste ano, foi uma dádiva, uma bênção, uma maravilha.

3. Dr. Bonitão. Não rola paixão, não rola um caso e nem vai rolar. Provavelmente, não vai rolar nem amizade, mas ele é sensacional. Delicioso. Ele é muito divertido e fez minhas cirurgias e consultas menos horríveis do que deveriam ter sido.

4. Dexter e outras histórias. Ler foi o que eu fiz de mais gostoso neste ano sem muitas coisas gostosas.

5. FIQ. Amo muito. Adoro ver meus heróis e adoro que eles me reconheçam. Me sinto TÃO importante!!

6. Hidroginástica. Evitei ao máximo entrar nas aulas, eu detesto piscina. Mas as velhotas são tão bacanas que sinto falta delas nestas férias. E água nem morde. Tem sido legal.

7. Bom humor. Ele me acompanhou o ano que todo. Tive alguns momentos de derrota, mas passaram rapidamente. Viva eu!!

8. Ser desejada. Depois de tanto tempo de pasmaceira, ter caras me querendo foi tão bom. Não que eu tenha retribuído, mas fico feliz, mesmo assim.

9. Amigos. Estou mais seletiva e não estou amando todo mundo, mas tive muitos bons momentos com pessoas queridas.

10. Sobrevivi. Teve crise, teve perna quebrada, teve muita merda, mas chegarei a 2016 pra começar de novo! Espero!!

netosE há as coisas que não valeram muito, não:

TOP-Pi 10 | O PIOR DE 2015:

1. O pior do ano foi o desaparecimento de Cristo. Ainda parte meu coração.

2. Doar meus três netos. Zacharia, Benjamin e Rubinho foram para outros lares e isso também acabou comigo. Eu os queria aqui, do meu lado, em segurança e felizes, mas não foi possível. Torço para que eu tenha feito boas escolhas, mas nunca saberei ao certo…

3. E só doei os meninos, porque ainda não tenho minha casa. E não ter casa é uma tortura…

4. E por não ter casa, sinto falta do Rasputin, da Pixie e da Guapa. Eles ainda estão longe… E me fazem falta as galinhas, os cães e os gatos que não são meus. Rasputin fez 15 anos e eu não estava perto… :'(

5. Se ano passado eu havia dito que se não realizasse meus planos eu explodiria, bom, explodi. Não fiz nada do que eu queria fazer.

6. Quebrar a perna gerou problemas, como os cinco acima, mas o acontecimento em si não foi o pior do ano. Não sei se volto a andar sem mancar, sem sentir dor. Não sei se um dia volto a correr. Mas nem tudo foi péssimo. Só preferia ter passado sem isso.

7. Cliente-problema. Todo ano. Já têm lugar cativo. Pelo menos, tive que lidar menos com eles, já que a crise levou muitos embora…

8. 10kg. Eles chegaram dois meses depois que me quebrei e não querem ir embora nem poder de musculação, bicicleta ergométrica, moderação alimentar e hidro. Já fui até em endocrinologista para entender o que eles são, de onde vieram e quando irão embora. Nada de respostas…

9. Falta de grana. Eu me prometi que me livraria desse mal, mas a Dilma não deixou…

10. Frustração. No fim, é tudo o que é. Havia planos e eles foram frustrados. Havia uma perna esquerda perfeita e ela foi quebrada. Havia um punhado enorme de gatos, mas só me restaram 3… Quando eu começo a cantar o refrão do KLB é porque as coisas não vão bem…

cristo

Uma ideia sobre “Encerrando 2015

  1. Oi Pi! Hoje fui dar uma atualizada nos meus favoritos e pá, quem que estava lá? Você! me atualizei rapidamente e cheguei a conclusão… vc ainda é super legal! No mais, não tenho mais blog… mas tenho uma filha, Olívia feito a sua, e já adianto, depois da maternidade acho quem escolhe não ter filhos pessoas extremamente maduras e resolvidas! um bj! vou vir saber de vc sempre!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *