Meu mini (quase) AVC

Li na Superinteressante que é cientificamente comprovado que expressar raiva aumenta a raiva. Que socar um saco e areia, gritar, xingar, etc., só pioram a situação. O melhor é contar até 10 (mil?) e deixar pra lá. Resolvi tentar.

Sexta, depois de receber um e-mail que me aborreceu ao extremo, pela desdém e absurda falta de respeito travestidos em gentileza, achei que era o momento ideal para testar a teoria.

Pois é… Cientistas deveria rever seus conceitos antes de sair por aí divulgando pesquisas, porque pode ser perigoso. Cada um é cada um e eu me conheço há 40 anos. Sei de mim. O teste não deu certo, claro. Além de me sentir mal fisicamente, eu tive pesadelos por dois dias até começar a xingar e deixar sair toda a raiva. Desopilar o fígado, como dizem. Aí, eu comecei a melhorar da nuca tensa, da dor de cabeça intensa, do formigamento no rosto e do desequilíbrio. Veias haviam se rompido numa das minhas mãos.

Desculpa, mundo, mas vou continuar jogando meus demônios para cima de você. Você os cria, eu os aliemento e os emancipo. Eles não vão habitar em mim.

E, pessoas, revejam seus conceitos. Cada vez mais entendo quem se descontrola e sai quebrando tudo. Há motivos. Pare de dá-los aos outros, por favor. Gentileza – a de verdade – gera gentileza. E abusos geram ódio. Ódio gera destruição. E pra quê?

Hippie

Parei de pintar as unhas há um bom tempo. Simplesmente, me cansei de ser refém delas. Mantenho-as limpas e curtas e está superbom.

Meus primeiros fios brancos apareceram há outro bom tempo e estão todos aqui, intocados. Talvez eu use henna ou chá de hibisco, se eu encontrar. Talvez, não.

Troquei os hidratantes cheirosinhos por óleos, como o de argan, que marido trouxe de Marrocos, e de amêndoas doces. Meu cabelo e minha pele curtiram.

Troquei o desodorante por bicarbonato de sódio. O sabonete e o condicionador por vinagre de maçã. Tudo certo, não estou suja nem fedendo nadinha.

Fiquei de testar o xampu de mandioca, feito em casa, mas o frio me deixou com preguiça. Minha meta, mesmo, é não usar mais xampu.

Estou em busca de juá para poder trocar o creme dental por ele. Para o fio dental, está mais complicado de encontrar substituto, mas continuo procurando. Filtro solar tem sido  outro desafio…

Estou trocando os produtos de limpeza da casa por vinagre, álcool e bicarbonato. Essência naturais, para dar cheirinho bom, são bem-vindas. Troquei o detergente por sabão de coco e estou procurando, para comprar, aquelas bolinhas que lavam roupa sem sabão. Achei na China…

Aliás, abro um parêntese:

(Achei as bolinhas e outros produtos aparentemente supimpas em um site brasileiro, de uma empresa que se diz “voltada à pesquisa e desenvolvimento de produtos inovadores e de alta performance que facilitam o dia-a-dia das pessoas”. Só se ela pesquisa no Google, porque mandei um e-mail, perguntando se os produtos são fabricados aqui ou importados da China e, em vez de me responderem por e-mail, me telefonaram umas 8 vezes. Minha secretária pediu para me responderem como eu perguntei, através de e-mail. Eles disseram não ser possível, eles não escrevem e-mails! Oi?! Mas confirmaram que é tudo chinês. Dureza…)

Produzo menos lixo, libero menos resíduos na água, gasto bem menos dinheiro no supermercado.

Esse site, aqui, tem me ajudado na busca por uma vida mais sustentável. Se você também quer reduzir seu impacto sobre o mundo – ou só gastar menos com higiene e limpeza, sem perder a qualidade de vida -, eu recomendo.

 

O que comer?

Minha amiga Jane estava preocupada com o que comer, já que, a cada momento, sai uma pesquisa contradizendo a anterior sobre os malefícios de determinados alimentos.

Diante de tantas pesquisa imbecis e com resultados manipulados e mentirosos, assim como inúteis, cruéis e egoístas, eu tenho acreditado em cientistas da mesma forma com que acredito em pastores e clérigos em geral. Ou seja, eu desconfio…

Sendo assim, eu uso meu bom senso para escolher o que comer. E é fácil!!

Prefiro alimentos orgânicos e de origem conhecida. Se puder ser de uma hortinha caseira, tanto melhor. Aliás, tenho projeto de fazer uma horta aqui em casa, assim que eu conseguir restringir os acessos das galinhas.

Tento variar os vegetais o máximo possível, para conseguir me nutrir com a maior quantidade e variedade de vitaminas e minerais. Ao mesmo tempo, vario os agrotóxicos ingeridos!

Não me empanturro. Como muito, é verdade, mas somente o necessário para me satisfazer, sem me lotar. Isso é bom para mim – que me mantenho saudável e nos 59kg há 4 anos – e para o planeta – que não precisa se sobrecarregar na produção de alimentos para satisfazer minha gula.

Prefiro alimentos integrais aos refinados e os vivos aos processados. Comida congelada industrial? Tô fora! Fast food? Idem! Bolacha, biscoito? Os feito em casa, preferencialmente. E pouco! Refrigerante e suco de caixinha adoçado? Só em caso de sede extrema e nenhuma outra opção de bebida.

Não que eu não coma nada industrializado. Apesar do preço, gosto dos sucos Greenday. A marca Natural One é mais em conta e tem sabores mais variado e também é ótima para aqueles dias de preguiça de lavar, descascar, picar, espremer, lavar o equipamento. Ambos prometem zero de açúcar e de conservantes. Também consumo as geleias 100% da Queensberry. 100% fruta! Apesar do uso de transgênicos, de vez em quando eu mando uns Doritos pra dentro. Cookies Mãe Terra tem muito sódio, mas não é sempre que eu como, então, não pesa. Apesar de detestar soja, estou disposta a experimentar os produtos congelados Mr. Veggy.

Comer direito não é nenhum mistério e você não precisa pirar com pesquisas. Mantenha em mente que o pressuposto de um alimento é alimentar. Conservantes e sódio, açúcares e gorduras em excesso não alimentam, pelo contrário, roubam nutrientes e fazem mal, então, evite-os. No mais, seja equilibrado em sua dieta e seja feliz!

Feliz aniversário para mim

Então… Graças à tecnologia, me livrei dos incômodos telefonemas de aniversário e recebi mensagens de “felicidades”. Mas, enquanto até gente que não me conhece – mas é meu amigo em FB. Pois é, eu também sou dessas – me desejava “tudo de bom”, eu fiz de tudo para não realizar nenhum dos votos. “Saúde” e “felicidade” foram os primeiros a serem derrubados.

Primeiro, acordei com enxaqueca. Das completas, com direito a náuseas e tudo mais. Depois, comecei a empolar. Alergia, de novo? Pois não é que a pessoa, aqui, me resolve ter uma urticária – completa, com direito a angioedema nos olhos – assim, sem quê nem porquê?! Eu mesma! Essa pessoa…

39 anos. Sem festa, sem bolo – no dia seguinte, a Katz me fez o melhor bolo de laranja da vida!! -, sem jantarzinho especial, sem Absolut Tune, sem alegria, sem o pombo que o Will me trouxe – ele conseguiu escapar, obrigada!

Mas, enfim… Obrigada àqueles que se manifestaram de coração, aos que só fizeram por “obrigação”, aos que não se sentiram em obrigação de desejar nada – e não desejaram -, aos que até desejaram, mas ficaram com preguiça de mostrar. Ano que vem tem mais e prometo ser uma menina mais boazinha – comigo.

I’m going down

Te contá um negoço…

Meu cérebro virou purê…

Faz sei lá quanto tempo que começou a alergia… Primeiro, ao meu desodorante. Minhas axilas – ou sovaco, mesmo – ficaram em brasas, como se estivessem queimadas de sol. Troquei de desodorante e passou.

Depois, veio a coceira nos olhos. Como só consegui oftalmologista para janeiro, vamo aguentando – ou não.

Daí, o funga-funga diário. Empolamento causado por suor. Os calombos provocados por qualquer picadinha de mosquito. A intolerância ao cheiro do repelente. Enxaqueca. Ontem, o ápice: sufoquei com o cheiro do hidrantante. Tossi meu pulmões pra fora  e só voltei a respirar depois de me lavar toda…

Hoje, lerdeza total, por conta de 4mg de Polaramine que mal fizeram efeito – de anti-alérgico, porque, de sonífero, 100% de eficácia.

Estou babando, fungando, tossindo, sucumbindo…

Faz mal

Capa da Veja de hoje:

Sem fazer apologia, afinal, é crime e eu nunca sequer usei maconha para poder falar dequaléqueé, vamos aos fatos:

• Estudos já apontaram o tomate como o principal causador das pedras nos rins. Absolvido, anos depois, estudos confirmam que o tomate ajuda a evitar câncer de próstrata.

• A gema de ovo já foi a maior causadora de colesterol do mundo! Hoje, estudos indicam que a gema mole tem colesterol do bom.

• Tome bastante água, dizem os estudos. Mas há casos de pessoas que morreram de overdose de água.

• Beber uma dose de bebida alcoólica por dia afina o sangue e ajuda o coração. Beber todos os dias pode causar dependência química.

• Sol tanto sintetiza vitamina D quando causa câncer de pele.

• Meu anticoncepcional, aprovado pela ANVISA e comercializado livremente, tem uma página de efeitos colaterais, na bula. Sem contar que meu xixi contamina as águas com hormônios femininos. Homens nunca tiveram tanto câncer de mama.

• Soja é o que há em termos de proteína vegetal, mas, para os homens, aumentam os hormônios femininos e diminuem o desejo e a potência! Talvez, por isso, os orientais matem tantos golfinhos e tubarões em busca dum Viagra natural – e cruel.

• Peixes de mar são tão cheios de ômega 3 quanto de mercúrio, metal pesado que acumula no organismo e causa problemas.

• Cigarro não é ilegal e, além de criar dependência química e psicológica, é letal!

• Nem tão recentes descobertas comprovam que a maconha ajuda no tratamento de convulsões, depressão, enxaqueca, TPM, TOC e esclerose múltipla. Para quem tem glaucoma, ela alivia a pressão nos olhos. Ela desacelera o crescimento de tumores nos pulmões. Ela é uma ótima alternativa à Ritalina e não apresenta os efeitos colaterais causados pelos medicamento farmacêutico. Maconha não causa dependência química.

Tem efeitos colaterais? O que na vida não os tem?! Faz mal? Tudo, até água, em excesso, faz.

A criminalização da maconha aconteceu, no Estados Unidos, nos anos 30, quando Franklin Roosevelt, pressionado pela Du Pont - and friends -, assinou a Lei de Taxação da Marijuana, no dia 2 de agosto de 1937. Tudo para que o cânhamo, a fibra da maconha, não tomasse o espaço nas indústrias petroquímica, farmacêutica, têxtil e de celulose no mercado! A difamação contra a planta e seus usuários foi pesada e correu o mundo e, como o que é bom para os EEUU é bom para o Brasil (será?), acatamos a proibição.

É bem provável que, legal ou não, eu nunca usaria maconha. Não tenho curiosidade nem necessidade. Mas não administro bem a ideia de que o Estado - s Unidos - queira controlar minha vida. Eu posso fumar um Camel, desde que não tenha um camelinho desenhado na embalagem, até o enfisema me consumir. Posso beber aquele veneno de “51” até meu fígado virar patê. Mas não posso viajar na fumacinha. Dois pesos, duas medidas… Nunca é certo.

Comer bem

Eu sempre fui chata para comer. Quando comecei a namorar o marido, fiz uma lista de TUDO o que eu comia, para evitarmos constrangimentos. A lista era bem pequena, de uns 20 itens, se tanto.

E ele sempre foi glutão. E ficava com aquele papo chato de mãe: “mas como você sabe que não gosta se nunca comeu?” E a insistência era tanta que eu comia e, às vezes, até gostava. E foi assim, acrescentando tanta coisa inútil e calórica à minha lista, que comecei a engordar.

Engordei muito ao longos de 8 anos de relacionamento. Até começar a fazer a dieta da Gillian. Emagreci 9kg, me dei por satisfeita e comecei a ter preguiça da dieta. Mas ainda precisava emagrecer uns 2kg para ficar no ponto de caber no meu vestido de “Mary Jane”.

A dieta é tranquila, mas me incomodava ter que acordar mais cedo para descascar e bater as frutas para fazer suco. Fazer o chá do meio da manhã em meio a tanto serviço. Lavar as folhas para fazer a salada o almoço. Mais chazinho à tarde. Sopinha no jantar. Quando começou a esfriar, comprar frutas passou a ser uma tragédia. Conheço e entendo de frutas de calor, mas frutas de inverno, só sei comprar morangos. Ficava tudo muito ruim de gosto, mesmo. Vai ficando chato ter que ter rotina alimentar. Volta a ser mais prático comprar pronto do que fazer. E, ainda, tem o frio, que dá vontade de leite queimado, de bolo quentinho, de coisa gorda.

Não voltei a engordar, mas não perdi mais nenhum grama. Minha pele piorou – envelheceu mesmo. Meu cabelo voltou a cair bastante. Meu estômago voltou a me incomodar. Enxaquecas voltaram. Ou seja, a dieta da Gillian é exagerada, sim, mas, com moderação, é um boa opção para a vida.

Tem sempre alguém me pedindo o “e-mail padrão”, que fiz para a Rafaela, com dicas e receitinhas, mas a maioria reclama que é difícil e corre. Corra, mas não do regime. É fácil de se acostumar. Ponha toda a família para fazer e fica mais fácil ainda se adaptar e não perder a força de vontade. Não se passa fome, não se passa mal. É bom. Emagrecer e ter energia é muito bom!

E tudo isso é para eu me convencer a voltar a comer direito, porque não está fácil, não… Há muita tentação, há muita preguiça. Mas também há muita recompensa em se ser saudável, né?! Ser bonita é tão legal!

Pequeno relatório de regime

57kg! Em novembro, comecei minha odisseia, rumo ao corpo magro, com 66kg. Fui viajar e voltei com 62kg. Sim, emagreci nos Estados Unidos, comendo café da manhã do Burguer King e Dunkin’ Donuts todo dia!! Mas eu andava o dia todo. Subir e descer escada do metrô me fez afinar!

De volta, comecei a pegar leve na comida. Aos poucos, fui me introduzindo no mundo de “Você é o que você come”, da Gillian McKeith. E, pior, parece que não tem volta.

Agora, não vou mais emagrecer tão rápido sem ginástica. Então, hoje, vou começar a pular na cama elástica e a fazer abdominais – emagrecer sem enrijecer, também, não dá! Não aos 36!! Já caibo na jegging que comprei e, em pouco tempo, quero caber no meu vestido de “Mary Jane”. Aí, sim, estará tudo lindo!!

Esse vestido!

Mas, voltando ao “não ter volta”: há restrições do tipo: não comer carboidratos com proteína animal na mesma refeição. Pelos gases e pela absorção de nutrientes. Sexta, morrendo de vontade de comer carne com batata, resolvi que isso era bobagem e me joguei. Passei muito mal! Sábado, apesar de ter comido torta de bombom e duas empadinhas – não resisti -, fiz tudo mais ou menos certinho. Domingo, saí, novamente, da dieta. Ah, gente… Eu estava no clube! Era domingo de sol! Caipirinha faz parte disso, né?! Não, não faz!! Voltei a passar mal demais!! Meu organismo não aceita mais nem os pequenos excessos… O jeito, agora, é ser natureba para sempre!

Cadelas

A Louizy perguntou, ontem, se tenho passeado com as cadelas… Bem… Tentei, mas não consegui. Elas ficaram com medo da guia, da rua, da praça… Mas dizem que é normal, cachorro é assim mesmo, depois acostuma.

Acho o que não é normal é a minha relação com cachorro. Eu os amo, mas não os entendo. Não tenho paciência.

Para mim, aquela propaganda que diz que filhote é tudo de bom é mentirosa. Filhote é um saco!! São mais carentes ainda, babam, pulam, incomodam… Minha personalidade combina mesmo é com gato. Gato filhote é o máximo!! E continua bacana quando cresce.

Mas ainda não desisti das meninas – mas se alguém as quiser, eu doo!! – e vou tentar passear novamente, assim que a chuva passar.

Enquanto isso, comprei uma cama elástica individual. Vou começar a pular como exercício aeróbico. Só com a minha nova dieta, não vou emagrecer mais. Bom da cama elástica é que não ocupa muito espaço, não é barulhenta, não consome energia, dá para pular em frente à TV, mesmo em dias de chuva.

 

Mais Gillian – Estrias

Estou obcecada por Gillian McKeith? Não. Mas hoje é meu último dia de folga, ainda chove, a casa ainda está uma bagunça e estou morta de preguiça de ir ao sacolão. Comi um pacote de batatas chips de almoço e minha consciência nem pesou… Acho que vou tomar sorvete!!

Ok. Já tomei sorvete e supervaleu a pena! Häagen-Dazs Bailey’s!!

Mas, enfim, estou aqui para ensinar a máscara antiestrias da Gillian. Eu não a fiz, mas ela promete (a Gillian) que sua pele ficará ótima, o uso regular evitará novas estrias e abrandará o aspecto das já existentes.

Quer tentar?

Ingredientes:

1/2 abacate maduro

6 cápsulas de vitamina E

4 cápsulas de vitamina A

2 colheres (sopa) de azeite

2 colheres (sopa) de gel de aloe vera (babosa)

5 gotas de zinco líquido ou 2 cápsulas de 50mg de zinco em pó

1/2 colher (chá) de cianobactérias em pó (opcional)

1 colher (chá) de sílicea líquida (opcional)

Modo de preparo e uso:

Amasse o abacate. Abra as cápsulas e derrame sobre o abacate. Misture essa pastas aos outros ingredientes. Misture bem.

Aplique sobre as áreas atingidas por 30 minutos. Use todos os dias – ou quase.

Nota: acrescente limão à pasta para preservá-la.

Segundo a Gillian, estrias são causadas, basicamente, por falta de nutrientes. Une-se, a isso, o estiramento da pele – engordar-emagrecer.

Mas, enfim, se quiser se nutrir melhor e evitar essas malditas, acrescente à sua dieta:

• 300mg/dia de vitamina B5

• 1.000mg/dia de vitamina C com bioflavonóides

• 600 UI/dia de vitamina E

• 15 a 30g/dia de Zinco

• Há certos sais homeopáticos, como Calcarea fluorica e Sílicea, que ajudam a manter os tecidos firmes e elásticos. Vale tentar!